Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 17 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Conturbado 2017


Rodolfo de Souza

26/01/2017 | 07:00


 Começou mesmo conturbado 2017. Alguns videntes, esses chatos que adoram bisbilhotar fatos que ainda não aconteceram, dizem que será um ano marcado por guerras e tragédias. Não é difícil, imagine, constatar a veracidade das informações, uma vez que todo o ano carrega este estigma. As guerras, afinal, fazem parte da história e da cultura das civilizações; o terrorismo está sempre empenhado em se superar na promoção daquilo que dá nome ao seu ofício; desastres naturais, como sugere a própria expressão, são naturais e não sabem que o homem inventou a contagem de tempo para se orientar e fazer previsões. Desastres não naturais são causados pelo movimento das pessoas pela Terra, ora! Nada mais natural! E a violência humana, que está no cerne da raça, também comparece durante o trajeto dos 12 meses sem se importar com a numeração, se par ou ímpar. Fica fácil, portanto, até para quem é leigo na vidência, adivinhar o que virá no decorrer do próximo e dos demais anos.

E, como não bastassem os desastres corriqueiros, o grande imperador branco assumiu o império do Norte e agora passou a ostentar sua assinatura nos decretos que exibe garboso para o mundo. Dá o que falar, embora todos soubessem de antemão que seria assim. Lembra até os anos 1930, lá no reino de Europa quando um rei, em nome do emprego e da salvação da economia do reino, botou tudo a perder.

Ninguém previu, mas a febre amarela anda matando lá nas Minas Gerais e a malária reapareceu só para chatear o precário sistema de Saúde desta terra, doente há décadas.

Pelo mundo dos terremotos, das catástrofes com neve e dos furacões, muita gente tem ficado pelo caminho. A chuva, esta benfazeja, quando demais, também cerceia a vida, nesta época de verão do nosso imenso País. Chuva que mata de inveja do Sul o sertanejo do Nordeste que passa anos sem ver uma única gota cair do céu. Chuva que também derruba pequenos aviões e deixa a pulga alvoroçada atrás da orelha de quem acompanha as investigações sobre a corrupção desenfreada neste e em todos os governos desta rica Nação.

Mas não se aflija! Nem tudo esta perdido. Tem ainda o caso dos presos que se negam a permanecer quietos em seus lugares e resolvem sair no tapa com o inimigo, dentro da cadeia. E dar uma refestelada pelas cidades, ainda é prática adotada por aqueles que deixam suas celas e partem para a liberdade, bem debaixo dos narizes das autoridades.

Mas o sistema carcerário é deficiente neste País – alegam os técnicos. E qual sistema não é deficiente nesta Pátria? Somente a indústria de propinas funciona bem aqui. E emprega bem.

Há, pois, uma constante queda de braço entre as vítimas desses sistemas e os seus mantenedores, pessoas bem vestidas que, dotadas de uma lábia incomum, acabam sempre por vencer a peleja, convencendo o povo de que isso é mesmo a sua sina e que de nada adianta espernear. “Dê-me aqui o seu voto, caro leitor, e eu prometo a sua vida melhorar”.

Mas a crise econômica tirou do trabalhador o seu poder aquisitivo. Sem ele, não pode comprar. E o lojista, por conseguinte, não pode vender o que o fabricante produz, levando a sua produção para o brejo, uma vez que não há comerciante que queira comprar o bem manufaturado. Aí a indústria demite e o comércio também. E o cachorro permanece correndo atrás do rabo.

Então, sábios governantes aparecem com fórmulas mágicas para restituir o poder de compra e salvar a economia agonizante. É claro que perderam as rédeas da carroça e, assim como não controlam as prisões País afora, também não sabem o que fazer com a violência galopante, com a miséria, com o sistema de Saúde quebrado, com a falta de empregos...

Mas é preciso conformar-se, até porque é tudo culpa do conturbado 2017, 2018, 201, 20, 2...



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.