Fechar
Publicidade

Domingo, 19 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Futebol e política em São Bernardo


Raphael Rocha

03/02/2017 | 07:00


Que futebol e política muitas vezes se misturam não é novidade. Há incontáveis casos de cartolas que se elegeram para cargos públicos utilizando a exposição midiática. No Grande ABC não é diferente. O deputado estadual Luiz Fernando Teixeira (PT) se projetou politicamente com a ascensão do São Bernardo Futebol Clube, que disputa a Série A-1 do Campeonato Paulista há quatro temporadas. Numa parceria com o governo Luiz Marinho (PT), o Tigre instituiu programas sociais na periferia. Mas agora o prefeito é Orlando Morando (PSDB), rival do petismo. E o núcleo da administração ligou o sinal de alerta. Com o Tigre ainda na elite do futebol paulista e Luiz Fernando como potencial candidato ao Paço em 2020, a ideia agora é turbinar um adversário do São Bernardo Futebol Clube. O Palestra de São Bernardo é presidido por Fábio Cassettari, que foi secretário de Comunicação de Marinho, e já foi descartado. O Esporte Clube São Bernardo, tradicional clube da cidade, anda em baixa, na Quarta Divisão do Campeonato Paulista. Mas tende a ser escolhido para neutralizar um campo político hoje só explorado pelo deputado petista. Um primeiro passo foi dado nesta semana, com a indicação de João Fernandes Filho, pai do vice-prefeito Marcelo Lima (SD), para presidir a histórica Liga de Futebol de São Bernardo.

BASTIDORES

Defensores do manual
Como era de se esperar, o manual de conduta de servidores editado pelo presidente da Câmara de São Bernardo, Pery Cartola (PSDB), gerou piada entre os vereadores. Na quarta-feira, retorno dos trabalhos na Casa, uma roda de parlamentares se formou. Uma servidora passou ao lado, com perfume que seria amplamente vetado se o código de postura de Pery estivesse valendo. O comentário foi inevitável. “Estou começando a achar que esse manual tinha que sair do papel”, disse um vereador, arrancando risos dos demais colegas.

A conta do café
Ainda em São Bernardo. O prefeito Orlando Morando (PSDB) declarou na quarta-feira, quando completou seu primeiro mês de gestão, que não gastou um centavo sequer do orçamento destinado ao gabinete. Inclusive com café. O tucano garantiu que levou uma máquina de café expresso que ficava em seu escritório político, localizado na Chácara Inglesa.

Achou
A Câmara de Santo André agiu rápido. Um dia depois de esta coluna mostrar que o líder do governo Paulo Serra (PSDB) na Casa, Pedrinho Botaro (PSDB), não figurava na lista de vereadores no site oficial do Legislativo, a assessoria do Parlamento retificou o erro. Nome, partido, foto e contatos do tucano estão devidamente colocados no www.cmsandre.sp.gov.br.

Desculpas
Apesar dos nove mandatos como vereador de Diadema, o ex-parlamentar Milton Capel (PV) anda em baixa. O verde foi designado pelo prefeito Lauro Michels (PV) a conduzir uma reunião com a bancada governista nesta semana para traçar o plano de ação na Câmara – o planejamento se faz mais do que necessário diante do cenário reverso que Lauro vê na Casa. Os vereadores governistas, porém, inventaram as mais diversas desculpas e não apareceram no encontro.

Lambendo as feridas
Ex-prefeito de Santo André, Carlos Grana participou da reunião do diretório do PT andreense no sábado. Além de ter sido bastante pressionado pelos militantes por falhas em seu governo, Grana deixou claro que não quer ser candidato a nada: nem a presidente da legenda na cidade nem a deputado federal. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados