Fechar
Publicidade

Turismo

Publicado em quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017 às 07:00 Histórico

Precisa de visto

Divulgação  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Se já não era tão simples viajar aos Estados Unidos – por conta principalmente do visto – agora, após a posse de Donald Trump, o trâmite piorou um pouco. O novo presidente norte-americano endureceu ainda mais as regras para a entrada de imigrantes no país. Em 27 de janeiro, inclusive, viajantes do Iraque, Iêmen, Irã, Síria, Líbia, Somália e Sudão foram barrados.

Entre as novas medidas está a faixa etária para oficializar a documentação. Jovens com idade inferior a 14 anos e idosos acima dos 66 eram dispensados das entrevistas. Agora estão isentos apenas quem tem menos de 14 anos e idosos acima dos 79 anos.

Além disso, os brasileiros devem ficar atentos à validade do visto. Para os que querem se livrar da entrevista pessoal na hora da renovação, o ideal é atualizar o documento em até um ano após o vencimento. Passando deste período é obrigatória a presença nas entrevistas.

Para a advogada especialista em vistos Ingrid Baracchini, as novas medidas têm mesmo como objetivo reforçar a segurança do país, porém não devem afetar os brasileiros se as pessoas pedirem o visto de maneira correta. “Há grande índice de imigração ilegal partindo do Brasil. A burocracia vem com o intuito de evitar esta situação. O certo é que a pessoa tire o visto especifico para a atividade que irá realizar no país, como o de casamento, estudos ou trabalho.” Para quem quer passear ou aproveitar as férias, é importante deixar isso claro na entrevista, ou seja, é necessário mostrar vínculos com o país de origem que provem que o passageiro vai precisar voltar ao Brasil.

NÃO SÓ NA TERRA DO TIO SAM
Muita gente acredita que o visto é necessário só para os Estados Unidos. Mas não é bem assim. Por outro lado, cerca de 150 países não solicitam essa documentação para os brasileiros. Muitos deles são os destinos mais desejados na hora de planejar uma viagem. Entre os que dispensam a exigência estão Portugal, Itália, Alemanha, França Finlândia, Turquia e Coreia do Sul, por exemplo.

Planejamento é essencial na hora de tirar os documentos
Tirar o visto pode ser uma situação rápida ou, em alguns casos, se torna processo burocrático e demorado. Vai depender muito da condição de viagem, da época em que é feito e das regras do país de destino. Por isso, a principal dica é conseguir o documento o mais rápido possível. É extremamente importante ter margem de, pelo menos, dois meses até a data do embarque para não correr o risco de ficar sem.

Para o estudante André Gouvea Formaggi, 22 anos, que possui os vistos norte-americano e canadense, os procedimentos até que foram fáceis, mas vagarosos. “Não tive grandes dificuldades, foi tranquilo. Porém, o visto canadense demorou para sair. Já para ir aos Estados Unidos o mais complicado mesmo é a entrevista no consulado”, conta Gouvea.

Já a vendedora Simone Molinari Nietto, 40, que tirou o visto com a família para aproveitar as férias na Disney, se surpreendeu com a rapidez. “É que contratei um despachante. Foi ele quem preencheu os formulários e fez todos agendamentos. O custo foi de U$ 160 por pessoa. Durante a entrevista quem nos atendeu foi um norte-americano que morou na Flórida. Ele foi muito gentil e perguntou se estávamos indo a passeio. Desejou boa viagem e votos para aproveitar bem o seu país”, lembra.

Formulário on-line e entrevista são exigidos
Por Marcela Munhoz

Para conseguir qualquer tipo de visto, antes de tudo, é essencial verificar se o passaporte estará válido para os próximos seis meses, no mínimo. Para o norte-americano, é necessário preencher o formulário de solicitação (DS-160) no https://ceac.state.gov/genniv. Basta escolher o idioma português e passar o cursor por cima de cada pergunta para traduzí-la, mas as repostas devem estar em inglês (há tutoriais na internet que explicam passo a passo o questionário).

Depois de enviar a ficha, é solicitado o pagamento da taxa MRV, no valor de US$ 160. Dependendo do visto, poderá haver outras taxas adicionais. Agora é a hora de agendar a visita ao Casv (Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto), localizado na Avenida José Maria Whitaker, 370, na Vila Mariana, em São Paulo, para tirar a foto e pegar as digitais. Antes de sair de casa faça um checklist de todos os documentos necessários.

A entrevista propriamente dita será feita no Consulado Norte-Americano que fica na Rua Henri Dunant, 500, Chácara Santo Antônio. Leve novamente os documentos. Se aprovada, a pessoa recebe o passaporte e o visto em até dez dias úteis. Para mais informações sobre o procedimento, acesse o site http://brazil.usvisa-info.com.

PASSAPORTE
No Grande ABC não é possível tirar o visto, apenas passaportes nos postos da Polícia Federal. Ficam no Atende Fácil em São Caetano (4227-7704/7712) e no Shopping ABC, em Santo André (4427-7749). Mais informações no www.pf.gov.br.



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC