Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Certificado digital e as empresas


Do Diário do Grande ABC

22/02/2017 | 08:52


Artigo

As empresas que representaram mais de 70% do total do PIB (Produto Interno Bruto) de 2015, que foi de R$ 5,9 trilhões, usam a certificação digital. Ou seja, essa tecnologia, de acordo com pesquisa realizada pela ANCD (Associação Nacional de Certificação Digital), já é utilizada por quase três terços da economia. E esse número deve crescer.

Temos no Brasil mais de 7 milhões de certificados ativos. Os motivos da adesão à certificação ainda são as obrigatoriedades, como o Conectividade Social, a GFIP, o eSocial, a Rais (Relação Anual de Informações e Salários), entre outras, mas, felizmente, o comportamento das empresas em relação ao uso do certificado mudou.

Hoje, ele não é somente usado para enviar as informações ao governo. Ele tornou-se ferramenta de gestão. Empresas de todos os portes estão ampliando o seu uso dentro das corporações e em todos os departamentos, como, por exemplo, para assinar contratos com fornecedores, clientes e sócios. Certificado e assinatura? Sim. A cada uso do certificado digital é gerada assinatura digital que tem valor jurídico, garantido pela legislação brasileira, semelhante ao da assinatura manuscrita. Então, em vez de redigir contrato no computador, imprimi-lo, assiná-lo, autenticá-lo e então enviar fisicamente à outra parte interessada, as empresas estão adotando o modo eletrônico.

O contrato é redigido, assinado em portal de assinaturas por meio do certificado, que pode estar armazenado no cartão, token, celular ou tablet (mobileID), enviado à outra parte interessada e armazenado no meio digital. Com poucos cliques, sem caneta, sem papel, mas com muita segurança e agilidade. E, claro, economia. Afinal, como se pode notar, os processos realizados de ponta a ponta no meio eletrônico são menos custosos.

Empresas de qualquer porte podem assinar documentos com o certificado digital? Sim. Utilizar a assinatura digital não demanda alto investimento. É possível integrar a tecnologia em sistemas novos ou legados ou ainda usar portal de assinaturas para assinar os arquivos, sem ter que desenvolver ou implementar mudanças na infraestrutura tecnológica da companhia. É tecnologia ao alcance de todos os empreendedores e empresários.

A certificação digital promove inúmeros benefícios, eficiência operacional, sustentabilidade e conveniência. Os empresários que se atentarem a essas vantagens terão como resultado a melhora de seus negócios. Por isso, eu os convido à reflexão: se o certificado já faz parte do seu dia a dia para cumprir as obrigatoriedades, por que não expandir o uso para outras aplicações?

Julio Cosentino é vice-presidente da empresa Certisign.

Palavra do leitor

Desmascare
Tomei conhecimento por meio deste Diário que ‘dissidentes da base governista, parlamentares do PPS e do DEM romperam com o prefeito de Diadema, Lauro Michels’ (Política, dia 18). O motivo é vergonhoso, pois foi pelo simples fato de o prefeito não atender às exigências deles, por mais cargos na administração, para encaixar seus apadrinhados políticos. O prefeito tem de desmascarar esses abutres, que ainda não entenderam que o País está mudando, o povo está mais vigilante e a sociedade não mais aceita os métodos da velha e porca política. Prestem atenção, senhores usurpadores do povo, cada dia a situação de vocês fica mais complicada. Ouçam a voz das ruas, aprendam com a nova safra de vereadores da região, que estão devolvendo carros oficiais, propondo redução de salários, assinando carta de transparência, enfim, indo ao encontro da vontade popular. Voltem atrás, talvez ainda dê tempo. Trabalhem a favor da população e não contra.
Roberto Canavezzi
São Caetano

Faça o que digo...
A respeito da escolaridade dos que usufruem da cobiçada boquinha na Câmara de São Bernardo, onde 109 devem deixar o cargo, pois não possuem o Ensino Médio completo (Política, ontem), é até engraçado, sendo que quem os emprega pode ser analfabeto de pai e mãe. Piada.
Nelson Mendes
São Bernardo

Resposta – 1
Em resposta à carta do leitor Maurício Goduto (Manutenção, dia 20), a Prefeitura de Santo André esclarece que realiza grande programa de manutenção, o Santo André Eu Amo, Eu Cuido, que tem como meta colocar a manutenção da cidade em ordem nos primeiros 100 dias de governo. Até sexta-feira, 33 bairros recebem serviços de poda, roçagem e capina. A Praça Marajoara está no cronograma e programação para atuação das equipes na segunda semana de março. A administração pede a compreensão dos munícipes, pois o trabalho está sendo feito para recuperar a cidade, abandonada na última gestão.
Prefeitura de Santo André

Resposta – 2
Em resposta à carta do leitor Cláudio Luiz da Silva (Posto fechado, dia 19), a Prefeitura de Santo André, por meio da Secretaria de Saúde, informa que, realmente, a Unidade de Saúde Campestre estava sem dedetização desde junho. No entanto, com a nova gestão, já foi devidamente desinsetizada e limpa. Adicionalmente, informamos que a unidade, fechada no início de fevereiro para que esses serviços fossem realizados, está em pleno funcionamento desde o dia 15. Em relação aos medicamentos, a situação já está sendo regularizada. Primeiro abastecimento de itens críticos já foi realizado, bem como a análise dos processos em atraso desde a gestão anterior. Paralelamente, a relação municipal de medicamentos está em fase final de revisão. Com a finalização dessa etapa será feito trabalho de capacitação e melhoria da comunicação com profissionais da rede, visando que o paciente saiba quais itens são fornecidos gratuitamente no município e que esse fornecimento seja garantido.
Prefeitura de Santo André

Cobrador
Há dias um tema vem sendo discutindo seja em roda de amigos ou nas redes sociais. O trabalho de motoristas de ônibus que atuam também como cobrador vem sendo questionado e divide opiniões. Mas quem utiliza o transporte público, além de problemas como atrasos e superlotações, depara-se com motoristas que acumulam essa dupla função. Somente usuários conseguem ver com nitidez como é importante o trabalho do cobrador. Quando se para nos pontos demora-se para sair do mesmo, muitos sendo formada fila à espera do troco. Torna-se bem comum o troco ser feito com o veículo em movimento, tirando, assim, a atenção dos motoristas e colocando a vida das pessoas em risco. Seria muito mais prudente que se repensasse na volta dessa categoria no transporte público. Isso traria muito mais segurança para a população que utiliza esse meio de transporte todos os dias. Ainda, com a atual crise de desemprego no País isso daria bela contribuição em geração de emprego!
Eliete Gebara
Santo André 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.