Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Venda de facilidades no Legislativo


Raphael Rocha

22/02/2017 | 21:46


A Câmara de São Bernardo prepara cortes de assessores. Pressionada pelo TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) e pelo Ministério Público, adotou níveis de escolaridade para os cargos em comissão dentro do Legislativo. Ao todo, 109 funcionários terão de deixar seus postos até o fim do mês por não terem o grau de ensino exigido com a reforma administrativa que o presidente da Casa, Pery Cartola (PSDB), vai implementar, conforme do Diário já relatou. A pedido do MP, a Câmara precisará designar funções para quem tem Ensino Médio completo e aumentar consideravelmente o número de vagas para quem concluiu uma universidade. Os assessores com apenas o Ensino Fundamental concluso terão de sair do Legislativo. O temor de perder o emprego justamente no momento de crise ocasionou busca pelo diploma de maneira expressa. Alguns colaboradores de vereadores falam abertamente que vão procurar os certificados no mercado negro. Há também gente que falsifica os diplomas que tem circulado nos corredores do Parlamento oferecendo as facilidades.

BASTIDORES

Rejeição mantida
Atual responsável pelo Serviço Funerário, autarquia da Prefeitura de Santo André, o ex-vereador Sargento Juliano (PSB) tentou reverter a condenação que recebeu do TCE (Tribunal de Contas do Estado) quando presidiu a Câmara da cidade, em 2010. Ele teve contabilidade rejeitada pela concessão de benefícios aos parlamentares que extrapolavam os subsídios. O TCE analisou o recurso, mas manteve a decisão contra Juliano.

Pavilhão Vera Cruz
O vereador Ary de Oliveira (PSDB) apresentou requerimento solicitando informações sobre o Pavilhão Vera Cruz. O objetivo é saber se o local tem AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros) regularizado. Emenda de Julinho Fuzari (PPS) também quer envolver os donos da Telem SA, empresa contratada pela Prefeitura para operar o antigo pavilhão. O requerimento foi aprovado na Casa.

Desapego
Ex-prefeito de Mauá, Diniz Lopes (PSB) tem aparecido com frequência para acompanhar os trabalhos dos vereadores nas sessões e fala diretamente com parlamentares. Também é figura constante no gabinete do prefeito Atila Jacomussi (PSB). Diniz é superintendente da Hurbam, autarquia de Habitação popular reativada por Donisete Braga (PT) e mantida por Atila. Mas sua atuação lembra mais de um secretário de Governo.

Será que vem?
No começo do mês, o ex-secretário de Serviços Urbanos e candidato do PT derrotado na eleição em São Bernardo, Tarcisio Secoli, redigiu um artigo com críticas ao governo de Orlando Morando (PSDB). Mas o que mais chamou a atenção é que Tarcisio fez questão de se apropriar da gestão de Luiz Marinho (PT), algo que nem durante a campanha ele fez. Será que Tarcisio virá candidato a alguma coisa na eleição do ano que vem? Vale lembrar que Marinho é o mais cotado para concorrer, pelo PT, ao governo de São Paulo.

Regresso
Sandro Paccola reassumiu a Secretaria de Esportes de Mauá na segunda-feira. Ele havia sido exonerado pelo prefeito Atila Jacomussi (PSB) no começo do mês. A alegação para sua saída foi problemas particulares. Durante o período, Paccola foi substituído pelo suplente Professor Salvador Cruz (PRP).

Convocação
Está marcada para hoje, às 9h, audiência dos vereadores com a secretária de Educação de Diadema, Tatiane Ramos. Convocada pela bancada de oposição ao governo Lauro Michels (PV) na Câmara, ela terá de explicar motivos pelo atraso na entrega dos kits de material escolar. Vereadores também partirão para cima de Tatiane, que tem impedido a vistoria dos parlamentares em equipamentos da Educação. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.