Fechar
Publicidade

Automóveis

Publicado em sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017 às 07:15 Histórico

Saiba como realizar o transporte de itens dentro ou fora do veículo

Seri/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

A multa por transportar bagagem mal-acondicionada no carro é de R$ 127 (e cinco pontos na carteira do motorista). Portanto, se você, por exemplo, não conseguiu acomodar ou afivelar sua bicicleta da forma correta e pretende transportá-la de qualquer jeito, não o faça! Além da infração, isso pode ferir os ocupantes no caso de acidente.

Neste caso, lembre-se sempre de prender rodas, garfo e o quadro da bicicleta, conforme indica o Cesvi Brasil. E, se for transportá-la montada, amarre-a bem.

FORA DO CARRO
Quando a magrela é acomodada em suportes fora do veículo, as recomendações são outras. Caso a opção seja pelo bagageiro de teto, verifique a altura total do conjunto (veículo + suporte + bicicleta) a fim de não se enroscar em árvores, placas de sinalização e garagens.

Para suportes na traseira do carro, não é permitido cobrir a placa e as luzes da lanterna. Sem contar que este não pode ultrapassar a largura do veículo – desmonte alguma parte da bicicleta para não ultrapassar o limite da largura.

SÓ NA CARRETINHA
Ao transportar, com segurança, as motos aquáticas ou lanchas é necessário utilizar carreta (reboque). Existem diversos modelos no mercado. Porém, não basta comprá-la e sair por aí... É preciso seguir as regras específicas de uso, conforme prevê a legislação federal. E o Detran está de olho!

Assim como nos veículos, o item deve ter placa e documentação própria (mas só paga licenciamento anual), para-choque traseiro, para-lamas, lanternas, setas, freio de estacionamento (conectados com o veículo que está rebocando), além de faixas reflexivas traseiras e laterais.

Cabe salientar que condutores habilitados na categoria B podem usar reboques, contanto que haja até 3,5 toneladas de peso bruto total. Acima disso (e até 6 toneladas) é necessária a categoria C. Quem conduzir a carreta em situação irregular corre risco de apreensão do item, além da perda de pontos na CNH – resultado da multa, que pode custar entre R$ 195,23 e R$ 293,47.

A indicação é procurar fabricante credenciado e produtos aprovados pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia). E, na hora de dirigir, fique atento ao peso extra, às manobras, às frenagens e às ultrapassagens.



Veja Também

Tags


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Diário do Grande ABC