Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Sentou na cadeira


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

04/03/2017 | 07:00


Ex-prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho será candidato da CNB (Construindo um Novo Brasil) à presidência do PT paulista. Tem percorrido o Estado para apresentar suas plataformas para resgatar o partido e, de quebra, fazer contatos porque também tem planos de concorrer ao governo de São Paulo em 2018. A escolha do presidente estadual do PT está marcada para a primeira semana de maio. Até lá, o mandatário petista no Estado é Emidio de Souza, ex-prefeito de Osasco. Mas Marinho já se comporta como presidente da legenda. O ex-prefeito de São Bernardo dá expediente quase que diário na sede da sigla, na Rua Abolição, Bela Vista. Há aliados seus que atuam também no diretório estadual, dando ordens e fazendo política. Pode ser que ele já tenha antecipado os trabalhos, porque há muita coisa para fazer no petismo estadual. A legenda perdeu muita força em São Paulo na eleição de 2016 – emplacou somente oito prefeitos. No Grande ABC, onde Marinho sempre disse que mandava e desmandava, nenhum petista foi eleito para o Executivo. Seu pupilo, Tarcisio Secoli, sequer foi para o segundo turno no pleito de São Bernardo. 

Ato falho
Uma das primeiras medidas de Luiz Marinho à frente do PT estadual pode ser atualizar o site da entidade. No portal oficial do partido em São Paulo, a lista de prefeituras sob o comando da legenda está bastante desatualizada. Mostra que o petismo controla 38 cidades no Estado. Mas, na verdade, só oito gestões são comandadas por um petista.

Hospital Mário Covas
Desiré Carlos Callegari foi reconduzido para a superintendência do Hospital Mário Covas, de Santo André. Seu mandato agora vai até 2021.

Absolvição – 1
Em maio de 2014, o prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), decidiu viajar para a Europa. À época ele estava brigado politicamente com a então vice, Silvana Guarnieri (PSB), e o presidente da Câmara era o oposicionista Manoel Eduardo Marinho, o Maninho (PT). Ele decidiu ignorar a linha sucessória e indicou Fernando Moreira Machado, secretário de Assuntos Jurídicos, para responder pelo expediente do Paço.

Absolvição – 2
Na ocasião, Lauro e Fernando foram acionados na Justiça por improbidade administrativa. Foi absolvido em primeira instância. O Ministério Público recorreu. E a dupla foi novamente inocentada no episódio no pleno do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo).

Audiência
Está marcada para segunda-feira audiência pública para discutir a cobrança da integração tarifária nos terminais Diadema e Piraporinha, anunciada pelo governo do Estado. Convocada pelo presidente da Casa, Marcos Michels (PSB), a reunião pretende pressionar integrantes do Palácio dos Bandeirantes a recuar a decisão – que foi suspensa pela Justiça.

Requerimento
Chamou atenção o fato de a base governista do prefeito Atila Jacomussi (PSB) na Câmara de Mauá se unir para rejeitar requerimento do situacionista Manoel Lopes (DEM) sobre os valores da dívida da Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá) com a Sabesp. O questionamento seria endereçado à Sabesp. Mesmo assim não foi aprovado.

Alternativa
Logo após discussões no grupo do ex-prefeito Carlos Grana para montagem de chapa na eleição à presidência do PT de Santo André, havia gente descontente com a escolha do ex-deputado federal Luiz Carlos da Silva, o Professor Luizinho. “Se é para ter o Luizinho como candidato, era melhor ter o Montorinho (ex-vereador)”, comentou um aliado de Grana.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.